Propostas metodológicas para aprendizagem e correcção das técnicas de natação

Ricardo Fernandes, Susana Soares, João Paulo Villas-Boas

Resumo


A investigação científica ligada à natação pura cresceu significativamente no âmbito do alto rendimento desportivo. No entanto, a investigação ligada à didáctica da natação, desenvolvida de forma a divulgar novos contributos ao processo de ensino-aprendizagem, aparece sistematicamente desvalorizada, quer em encontros técnicos-cientificos, quer em publicações da especialidade.

A história da natação permite -nos observar propostas metodológicas de ensino interessantes, tendo sido vários os métodos implementadas. No entanto, até aos nosso dias, não foi possível chegar a um consenso relativo ao melhor método de ensino, discutindo-se os prós e os contras dos métodos global e analítico.

Esta controvérsia tem permanecido, questionando-se se será mais eficaz ensinar a técnica completa ou começar pelas suas partes para chegar ao todo. Tendo em consideração a importância do desenvolvimento da técnica de nado nos processos de ensino e de treino desportivo, procuramos apresentar uma sugestão metodológica para o ensino das técnicas convencionais da natação pura, sistematizar o conhecimento existente relativo aos principais erros nas técnicas de nado referidas, formular propostas de correcção para o seu aperfeiçoamento e dar a conhecer alguns meios tecnológicos desenvolvidos recentemente que permitam ao professor/treinador melhor objectivar o aperfeiçoamento da técnica de nado.

A presente proposta de ensino baseia -se numa abordagem analítica das técnicas de nado sem que o detalhe coordenativo se afaste do todo, possibilitando a aquisição de novas competências sem descurar os aspectos coordenativos principais da técnica em questão.

Esta proposta fomenta o desenvolvimento de uma base propulsiva – a acção dos membros inferiores – e vai acrescentando, progressivamente, padrões coordenativos mais complexos, nomeadamente a coordenação entre a respiração e a acção dos membros inferiores e, posteriormente, a coordenação entre a acção de um membro superior, a respiração e a acção dos membros inferiores, para finalmente terminar com o ensino da técnica completa.

Este texto poderá auxiliar a promover uma cultura de exigência no âmbito do desenvolvimento da técnica nesta modalidade desportiva.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2010 Boletim Sociedade Portuguesa de Educação Física

BOLETIM SPEF é uma publicação da Sociedade Portuguesa de Educação Física | eISSN: 2184-1594