Actividade física e consumo de tabaco em adolescentes de diferentes regiões de Portugal

Marília Moraes, Nuno Corte-Real, Cláudia Dias, António Manuel Fonseca

Resumo


A actividade física é reconhecida pelo seu importante papel promotor de um estilo de vida activo e saudável, reduzindo vários factores de risco para o desenvolvimento de doenças crónico -degenerativas. Por outro lado, o consumo de tabaco é tido como um dos factores de risco modificáveis mais prejudiciais para a saúde.

O objectivo do presente estudo foi caracterizar os comportamentos de saúde (actividade física e consumo de tabaco) dos adolescentes em função do sexo, idade e área geográfica.

Foram analisados 1080 adolescentes (447 rapazes e 633 raparigas), entre os 12 e os 20 anos, que frequentavam escolas de diferentes regiões de Portugal: Litoral e Interior Norte de Portugal Continental e Ilha da Madeira. As idades dos adolescentes foram agrupadas em três escalões etários: 12/15, 16/17 e maiores de 17 anos. A actividade física foi dividida em duas categorias: exercício físico e prática desportiva.

Para avaliar a actividade física e o consumo de tabaco foi utilizado o “Inventário de comportamentos relacionados com a Saúde dos adolescentes” (Corte-Real et al., 2004a).

Os principais resultados obtidos foram: (a) De um modo geral, os adolescentes tinham baixos níveis de actividade física (exercício físico e prática desportiva). Os mais activos eram os rapazes, os mais novos e os do Litoral; (b) A maioria dos adolescentes não fumava. Por sexos, não foram encontradas diferenças significativas. Os maiores consumidores de tabaco eram os mais velhos e os do Interior.

Em suma, as diferenças por sexo, idade e área geográfica devem ser tidas em conta ao nível dos programas de intervenção.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2009 Boletim Sociedade Portuguesa de Educação Física

BOLETIM SPEF é uma publicação da Sociedade Portuguesa de Educação Física | eISSN: 2184-1594