Os professores e os comportamentos de risco de alunos adolescentes

Jaqueline Maria da Cunha Cruz, Margarida Gaspar de Matos

Resumo


Trata-se de um estudo descritivo, exploratório, inferencial e qualitativo relativamente a, apenas, uma questão. O instrumento utilizado foi o inquérito por questionário aplicado a 305 professores a leccionar no ano lectivo de 2006/07 nas 34 escolas do 3.º ciclo e/ou secundário pertencentes à amostra.

O presente estudo permitiu obter informação relativamente a aspectos focados na importância da relação professor/aluno, face a uma intervenção mais fácil sobre os comportamentos de risco de alunos adolescentes.

Por outro lado, a maior ou menor relevância da figura do professor foi considerada como factor que influencia a capacidade de identificar os comportamentos em questão. Notámos, também, que as crenças relacionadas com os comportamentos e/ou aspecto físico dos alunos assumiam maior ou menor significado consoante o grupo disciplinar a que pertencia o professor. Igualmente, a dissemelhança na percepção do que são comportamentos saudáveis estava intimamente ligada ao grupo disciplinar.

Por fim, detectaram-se poucas disparidades de opinião no que concerne aos protagonistas na intervenção junto dos alunos o que nos levou a cogitar sobre os motivos adjacentes.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


Copyright (c) 2009 Boletim Sociedade Portuguesa de Educação Física

BOLETIM SPEF é uma publicação da Sociedade Portuguesa de Educação Física | eISSN: 2184-1594